O evento

Entre os dias 26 e 29 de setembro, a editora Boitempo e o Sesc São Paulo realizam no Sesc Pinheiros, em São Paulo, o Seminário Internacional 1917: o ano que abalou o mundo, sobre o centenário da Revolução Russa, um dos acontecimentos históricos definidores do século XX. Mais de trinta conferencistas, nacionais e estrangeiros, incluindo alguns dos maiores nomes das ciências humanas, destrincharão o tema durante quatro dias de cursos, palestras, debates, filmes e lançamentos de livros. O seminário pretende ir além da discussão acadêmica e promove um balanço do último século tomando a história da Revolução Russa e seus desdobramentos como eixo, com a finalidade de instigar novos caminhos para o pensamento contemporâneo.

regua-de-logos-p-site-fundo

 

Advertisements

Programação

Etapa 1 – Curso “A história da Revolução Russa” | curadoria de Gilberto Maringoni
Mediação de Alexandre Linares.

26/set | terça
12h – 14 | Aula 1 | Da Rússia imperial à ruptura
Com Michael Löwy.

27/set | quarta
10h30 – 12h30 | Aula 2 | A Revolução do desespero
Com Marly Viana.

28/set | quinta
10h30 – 12h30 | Aula 3 | Da coletivização à guerra
Com José Paulo Netto

29/set | sexta
10h – 12h | Aula 4 | Consolidação, decadência e queda
Com Angelo Segrillo.

Etapa 2 – Ciclo de debates “Diálogos com a Revolução Russa”

26/set | terça

17h – 1. DO SOCIALISMO SOVIÉTICO AO NOVO CAPITALISMO RUSSO
Debate com José Paulo Netto, Lenina Pomeranz e Luis Fernandes. Mediação de Fernando García.

20h – 2. A REVOLUÇÃO DAS MULHERES
Palestra de Wendy Goldman, comentário de Djamila Ribeiro e Maria Lygia Quartim de Moraes. Mediação de Tory Oliveira.

27/set | quarta

14h – 3. VIDA DE TROSTKI
Vídeo de Esteban Volkov, conferência de Domenico Losurdo, com comentários de Valerio Arcary e Osvaldo Coggiola. Mediação de Isa Penna.

17h – 4. LENIN: VIDA E OBRA DE UM LÍDER REVOLUCIONÁRIO
Palestra de Tamás Krausz, comentários de Sofia Manzano e Wilson Barbosa . Mediação de Diana Assunção.

20h – 5. DIÁLOGOS COM O PENSAMENTO TEÓRICO DE LENIN
Conferência de Tariq Ali, comentários de Vladimir Safatle e Virgínia Fontes. Mediação de Fernanda Mena.

28/set | quinta

14h – 6. A REVOLUÇÃO RUSSA E A QUESTÃO NACIONAL
Conferência de Michael Löwy, comentários de Isabel Loureiro e Ruy Braga. Mediação de Juliana Borges

17h – 7. ESTADO, ECONOMIA E POLÍTICA NA SOCIEDADE SOVIÉTICA
Conferência de Antonio Negri, comentários de Alysson Leandro Mascaro e Leda Paulani. Mediação de Maria Cristina Fernandes.

20h – 8. GUERRA E REVOLUÇÃO
Palestra de Domenico Losurdo, comentário de José Luiz Del Roio e Gilberto Maringoni. Mediação de Daniela Mussi.

29/set | sexta

14h – 9. A UNIÃO SOVIÉTICA E O BRASIL
Conferência de Anita Prestes, comentários de Luiz Bernardo Pericás e Antonio Carlos Mazzeo. Mediação de Renato Rovai.

17h – 10. ARTE E REVOLUÇÃO
Debate com Miguel Vedda, Emicida e Walnice Nogueira Galvão. Mediação de Tata Amaral.

20h – 11. A IDEIA DO COMUM: TEORIA E HISTÓRIA DE UM IDEAL
Palestra com Pierre Dardot e Christian Laval, comentário de Christian Dunker. Mediação de Laura Carvalho.

 

 

Debatedores e conferencistas

 CONFERENCISTAS INTERNACIONAIS

 

A.NegriANTONIO NEGRI (ITÁLIA)

Filósofo marxista, foi integrante, entre outros, do Partido Socialista Italiano, do Autonomia Operaia, do Potere Operaio. Foi professor de Filosofia do Direito e de Teoria do Estado na Universidade de Pádua e também lecionou na Universidade de Paris VIII e no Collège International de Philosophie. É autor, entre outros livros, de Império e Trabalho de Dionísio: uma crítica da forma-estado, escritos em conjunto com Michael Hardt, e assina o prefácio de Teoria geral do direito e marxismo, de Evguiéni B. Pachukanis, pela Boitempo. É um dos pensadores de maior influência nos movimentos de esquerda ocidentais e referência da crítica à globalização.

C.LavalCHRISTIAN LAVAL (FRANÇA)

Professor de sociologia da universidade Paris-Ouest Nanterre-La Défense. É autor, entre outros livros, de L’Homme économique: Essai sur les racines du néoliberalisme (Gallimard, 2007) e também de um volume de história da sociologia, L’ambition sociologique (Gallimard, 2012). Com Pierre Dardot publicou A Nova Razão do Mundo: Ensaios sobre a Sociedade Neoliberal (Boitempo, 2016). No seminário 1917: o ano que abalou o mundo eles lançam juntos Comum: ensaio sobre a revolução no século XXI.

D.LosurdoDOMENICO LOSURDO (ITÁLIA)

Professor de história da filosofia na Universidade de Urbino, doutorou-se com uma tese sobre Karl Rosenkranz. Tem diversas obras publicadas no Brasil, entre elas A linguagem do império: léxico da ideologia estadunidense (Boitempo, 2010), A luta de classes: uma história política e filosófica (Boitempo, 2015) e o mais recente Guerra e revolução: o mundo um século após Outubro de 1917, que será lançado no seminário 1917: o ano que abalou o mundo.

E.VolkovESTEBAN VOLKOV (UCRÂNIA/MÉXICO)

O químico aposentado, de 91 anos, é neto de Leon Trotski. Volkov abordará o papel de seu avô na história. Nascido em 1926, na Ucrânia, aos treze anos foi viver com o avô no México. Nesse período, sobreviveu a um fuzilamento, parte de um atentado orquestrado contra Trotski, na própria casa em que moravam, e assistiu à morte de seu avô. Único sobrevivente de uma das perseguições mais obsessivas da história, Volkov busca resgatar a memória da vida e da obra do intelectual bolchevique. Volkov preside hoje o Museu Leon Trotski, no México, na casa em que seu avô viveu e foi assassinado. É um dos personagens do romance histórico O homem que amava os cachorros, de Leonardo Padura (Boitempo, 2013).

M.LowyMICHAEL LÖWY (BRASIL/FRANÇA)

Diretor de pesquisas emérito no Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). Considerado um dos maiores pesquisadores das obras de Karl Marx, Leon Trotski, Rosa Luxemburgo, György Lukács, Lucien Goldmann e Walter Benjamin, tornou-se referência teórica para militantes revolucionários de toda a América Latina. É coordenador da Coleção Marxismo e Literatura, editada pela Boitempo, organizador da coletânea de ensaios e fotos Revoluções (Boitempo, 2009) e autor de livros e artigos traduzidos em 29 línguas, entre os quais Walter Benjamin: aviso de incêndio (Boitempo, 2005), A teoria da revolução no jovem Marx (Boitempo, 2012) e A jaula de aço (Boitempo, 2014). Durante o evento lança a coletânea Centelhas: marxismo e revolução no século XXI, com artigos de sua autoria e de Daniel Bensaïd.

M.VEddaMIGUEL VEDDA (ARGENTINA)

Doutor em Letras e catedrático de Literatura Alemã da Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires. Membro da Internationale Georg-Lúkacs-Gesellschaft e do Conselho de Redação da revista Herramienta. Personalidade já conhecida nos meios acadêmicos brasileiros e admirada pela sua competência e rigorosa produção no domínio da teoria estética e dos estudos literários. Entre suas publicações recentes estão György Lukács años de peregrinaje filosófico, com Mario Duayer (Herramienta; 2013) e Placeres de la melancolía. Reflexiones sobre literatura y tristeza, com Martín Ciordia (Gorla, 2014).

P.DardotPIERRE DARDOT (FRANÇA)

Filósofo e pesquisador da universidade Paris-Ouest Nanterre-La Défense, especialista no pensamento de Marx e Hegel. Desde 2004, com Christian Laval, coordena o grupo de estudos e pesquisa Question Marx, que procura contribuir com a renovação do pensamento crítico. Também com Laval publicou A Nova Razão do Mundo: Ensaios sobre a Sociedade Neoliberal (Boitempo, 2016). No seminário 1917: o ano que abalou o mundo eles lançam juntos Comum: ensaio sobre a revolução no século XXI.

T.KrauszTAMÁS KRAUSZ (HUNGRIA)

Professor de história russa da Eötvös Loránd University of Sciences, de Budapeste, e um dos mais conhecidos intelectuais e ativistas políticos de seu país, Tamás Krausz levou quatro décadas para escrever Reconstruindo Lênin, biografia a ser lançada durante o evento sobre uma das mais enigmáticas e influentes figuras do século XX. Krausz mostrará no seminário como agora, depois da queda da União Soviética e do socialismo “realmente existente”, é possível retornar a Lênin e mirar em suas contribuições teóricas e políticas.

T.AliTARIQ ALI (PAQUISTÃO/INGLATERRA)

Autor de mais de vinte livros sobre história mundial e política e um dos editores da revista New Left Review, Tariq Ali vive na Inglaterra e atua como jornalista, escritor, historiador, cineasta e ativista político, com foco em política internacional. Por ocasião da visita, será lançada uma nova edição do Manifesto Comunista, combinada com o tratado revolucionário de Lênin, Teses de abril, com introduções inéditas de Ali aos dois textos basais da Revolução de 1917. Além de rastrear a influência de um texto clássico sobre o outro, Tariq será o entrevistado da revista Margem Esquerda, também lançada durante o evento. É também autor do livro O poder das barricadas: uma autobiografia dos anos 1960 (Boitempo, 2008).

W.GoldmanWENDY Z. GOLDMAN (EUA)

A professora da Carnegie Mellon University, na Pensilvânia, é especialista em história política e social da Rússia e da União Soviética. Autora do livro Mulher, Estado e revolução: política da família Soviética e da vida social entre 1917 e 1936 (Boitempo, 2014) e de obras sobre o período, Goldman se tornou referência no Brasil para estudiosos da história do feminismo. Possui um artigo publicado no dossiê “Feminismo, marxismo e a Revolução Russa” da revista Margem Esquerda #28.

 CONFERENCISTAS E DEBATEDORES NACIONAIS

33_eventALYSSON MASCARO

Jurista e filósofo do direito brasileiro. É livre-docente em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela USP. Escreveu, dentre outros livros, Filosofia do direito e introdução ao estudo do direito (Editora Atlas) e Utopia e direito: Ernst Bloch e a ontologia jurídica da utopia (Quartier Latin). É o prefaciador da edição brasileira de Em defesa das causas perdidas, de Slavoj Žižek, publicado pela Boitempo. Pela Boitempo, publicou Estado e forma política (2013), obra recentemente publicada em espanhol pela editora Prometeo (Argentina).

Anita PrestesANITA LEOCÁDIA PRESTES

Nasceu em 27 de novembro de 1936 na prisão de mulheres de Barnimstrasse, na Alemanha nazista, filha dos revolucionários comunistas Luiz Carlos Prestes e Olga Benario Prestes. Doutora em Economia e Filosofia pelo Instituto de Ciências Sociais de Moscou e em História Social pela UFF. Autora de vasta obra sobre a atuação política de Prestes e a história do comunismo no Brasil, é professora do Programa de Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ e presidente do Instituto Luiz Carlos Prestes. Pela Boitempo, publicou a biografia Luiz Carlos Prestes: um comunista brasileiro (2015, finalista do Prêmio Jabuti) e o recente Olga Benario Prestes: uma comunista nos arquivos da Gestapo (2017).

Antonio Carlos MazzeoANTONIO CARLOS MAZZEO

Professor livre-docente junto aos Programas de Pós-Graduação: História Econômica da FFLCH – USP e Serviço Social na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Publicou, entre outros: O Voo de Minerva: a construção da política, do igualitarismo e da democracia no Ocidente Antigo (Boitempo, 2009) e Sinfonia inacabada: a política dos comunistas no Brasil (Boitempo, 1999).

Christian DunkerCHRISTIAN DUNKER

Psicanalista brasileiro, ligado à tradição lacaniana. É professor Livre Docente do Instituto de Psicologia da USP. Coordena, junto com Vladimir Safatle e Nelson da Silva Jr., o Laboratório de Estudos em teoria social, filosofia e psicanálise. É colunista mensal do Blog da Boitempo. É autor de diversos livros premiados, tendo publicado pela Boitempo o incontornável Mal-estar, sofrimento e sintoma: uma psicopatologia do Brasil entre muros (2015, finalista do Prêmio Jabuti), e um artigo na coletânea Bala perdida: A violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (2015).

Djamila RibeiroDJAMILA RIBEIRO

Djamila Ribeiro é professora de Filosofia Política da Unifesp, uma das criadoras do Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero, Raça e Sexualidades e feminista negra. É ex-secretária-adjunta de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e colunista da revista CartaCapital e do Blog da Boitempo. É autora da apresentação da edição brasileira de Mulheres, raça e classe, de Angela Davis (Boitempo, 2016) e do artigo “Avalanche de retrocessos: uma perspectiva feminista negra sobre o impeachment”, integrante da coletânea Por que gritamos Golpe? – Para entender o impeachment e a crise política no Brasil (Boitempo, 2016).

REPROEMICIDA

Leandro Roque de Oliveira, mais conhecido pelo nome artístico Emicida é rapper e produtor musical. É considerado uma das maiores revelações do hip hop do Brasil nos últimos anos. O nome “Emicida” é uma fusão das palavras “MC” e “homicida”, em razão de suas constantes vitórias nas batalhas de improvisação,

Gilberto MaringoniGILBERTO MARINGONI

Jornalista, cartunista e professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC.  É autor de doze livros, entre eles A Venezuela que se inventa – poder, petróleo e intriga nos tempos de Chávez (Editora Fundação Perseu Abramo, 2004), Roberto Simonsen -Eugênio Gudin – Desenvolvimento, o debate pioneiro de 1944-1945 (IPEA, 2010) e Angelo Agostini, A imprensa ilustrada da Corte à Capital Federal, 1864-1910 (Devir, 2011). Foi candidato a governador do Estado de São Paulo nas eleições de 2014 pelo PSOL. Com Juliano Medeiros, organizou a coletânea Cinco mil dias: O Brasil nos tempos do lulismo (Boitempo, 2017). Possui artigo na coletânea Por que gritamos Golpe? – Para entender o impeachment e a crise política no Brasil (Boitempo, 2016).

ISABEL LOUREIRO_FOTOISABEL LOUREIRO

Professora de filosofia aposentada da UNESP/Marília. Colaboradora da Fundação Rosa Luxemburgo, membro do conselho científico da Sociedade Internacional Rosa Luxemburgo. É autora, entre outros, de Rosa Luxemburgo, os dilemas da ação revolucionária (UNESP/Perseu Abramo, 2004) e A revolução alemã (UNESP, 2005). Com André Singer, organizou a coletânea de ensaios As contradições do lulismo – a que ponto chegamos? (Boitempo, 2016).

José Luis del RoioJOSÉ LUIS DEL ROIO 

Radialista, político e ativista social ítalo-brasileiro. Tornou-se membro do Partido Comunista Brasileiro nos anos 60 e, após o golpe de 1964, fundou, com Carlos Marighella, a Ação Libertadora Nacional (ALN). Filiado ao Partido da Refundação Comunista, Del Roio foi eleito senador nas eleições legislativas italianas de 2006 pela região italiana da Lombardia. É autor, entre outros livros, de Zarattini: a paixão revolucionária.

José Paulo NettoJOSÉ PAULO NETTO 

Nasceu em 1947, em Minas Gerais. Professor Emérito da UFRJ e comunista. Amplamente Considerado uma figura central na recepção de György Lukács no Brasil, é coordenador da Biblioteca Lukács, da Boitempo. Escreve mensalmente para o Blog da Boitempo a coluna “Biblioteca do Zé Paulo: achados do pensamento crítico”, dedicada a garimpar preciosidades esquecidas da literatura anticapitalista. É organizador do livro Curso livre Marx-Engels (Boitempo, 2015) e tradutor de Miséria da filosofia, de Karl Marx, (Boitempo), que será lançado durante o seminário 1917: o ano que abalou o mundo.

Leda paulaniLEDA PAULANI

Economista e doutora em Economia pelo IPE-USP, é professora do Departamento de Economia da FEA-USP e da pós-graduação em Economia do IPE-USP. Tem artigos publicados em revistas acadêmicas nacionais e estrangeiras e é membro do conselho editorial de publicações, como a Revista de Economia Política. É ex- Secretária Municipal de Planejamento. Publicou pela Boitempo os livros Modernidade e discurso econômico (2005), Brasil delivery: servidão financeira e estado de emergência econômico (2008) e um artigo na coletânea Por que gritamos Golpe? – Para entender o impeachment e a crise política no Brasil (Boitempo, 2016).

Lenina PomeranzLENINA POMERANZ

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade de São Paulo (1959) e doutorado em Planificação pelo Instituto Plejanov de Moscou de Planificação da Economia Nacional (1967) . Atualmente, é professora livre docente associada aposentada, em exercício voluntário na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, com cursos de Economia Política Contemporânea e Leituras Orientadas. Desenvolve pesquisas sobre a URSS, a Rússia Pós-Soviética, o Processo de Transformação Sistêmica da Rússia.

Foto Luis Fernandes Rio 2016LUÍS FERNANDES

Professor do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio e da UFRJ. Tem extensa pesquisa e produção sobre a trajetória da Revolução Russa e os seus desdobramentos, incluindo os livros URSS: ascensão e queda (Anita Garibaldi, 1991) e O enigma do socialismo real (Mauad, 2000). Exerceu distintas funções de governo no Brasil, entre elas as de Secretário Executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Presidente da FINEP e Diretor Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).

Luiz Bernardo pericásLUIZ BERNARDO PERICÁS

Formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP e pós-doutor em Ciência Política pela FLACSO (México) e pelo IEB/USP. Tem livros e artigos publicados em diversos países. É autor de Os cangaceiros (Boitempo, 2010), Cansaço, a longa estação (Boitempo, 2012) e Caio Prado Júnior: biografia política (Boitempo, 2016), entre outros. Ganhador do Prêmio Ezequiel Martínez Estrada, da Casa de las Américas (2014), pelo livro Che Guevara y el debate económico en Cuba. É professor de História Contemporânea da Universidade de São Paulo. Em 2016, foi eleito Intelectual do Ano pela União Brasileira de Escritores, pela qual recebeu o Prêmio Juca Pato.

Maria Lygia Quartim de MoraesMARIA LYGIA QUARTIM DE MORAES

Professora do Departamento de Sociologia do IFCH e pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu, ambos da UNICAMP. É autora (com Rubens Naves) do livro Advocacia pro bono em defesa da mulher vítima da violência (Campinas/São Paulo, Editora da Unicamp/Imprensa Oficial, 2002). É autora da apresentação do livro Reivindicação dos direitos da mulher, de Mary Wolstonecraft (Boitempo, 2016) e possui artigo publicado no dossiê “Feminismo, marxismo e a Revolução Russa” da revista Margem Esquerda #28.

Osvaldo Coggiola

OSVALDO COGGIOLA

É professor titular de história contemporânea da Universidade de São Paulo. Nascido na Argentina, colabora com o Blog da Boitempo esporadicamente. É autor de diversos livros, dentre eles Introdução à teoria econômica marxista (Boitempo, 1998), e um dos autores de Curso livre Marx-Engels, com coordenação de José Paulo Netto (Boitempo, 2015).

Captura de Tela 2015-01-30 às 7_48_27 PMRUY BRAGA

Sociólogo especializado em sociologia do trabalho, é professor livre-docente da USP. Atualmente preside a Comissão Geral de Recusros Humanos da FFLCH-USP e coordena, com Marco Aurélio Santana, o grupo de trabalho da Sociedade Brasileira de Sociologia, Sindicato, Trabalho e Ações Coletivas. Editor das revistas Outubro e Societies Without Borders, é colunista do Blog da Boitempo, com o qual colabora mensalmente às segundas. É autor de diversos livros, dentre eles A política do precariado (Boitempo, 2012), e A rebeldia do precariado (Boitempo), que será lançado durante o evento.

SOFIASOFIA MANZANO

Economista, professora da Universidade do Sudoeste da Bahia (UESB), autora do livro Economia política para trabalhadores (São Paulo, ICP, 2013), pesquisadora na área de história econômica da USP, autora de dezenas de artigos publicados no Brasil e no exterior, integra os conselhos das revistas Novos Temas e Crítica Marxista.

Valério ArcaryVALÉRIO ARCARY

Doutor em história pela USP, é professor titular aposentado do Centro Federal de Educação Tecnológica. É autor dos livros As esquinas perigosas da História (Xamã, 2004), O encontro da revolução com a História (Sundermann, Xamã, 2006), Um reformismo quase sem reformas (Sundermann, 2011), O martelo da história (Sundermann, 2016).

Virgínia FontesVIRGÍNIA FONTES

Professora da UFF, onde integra o NIEP-MARX – Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o marxismo. É autora, entre outros livros, de Reflexões impertinentes: história e capitalismo contemporâneo (Bom Texto, 2005).

 

Vladimir SafatleVLADIMIR SAFATLE

Professor livre-docente de Filosofia na USP. Desenvolve pesquisas nas áreas de epistemologia da psicanálise, filosofia da música e desdobramentos da tradição dialética hegeliana na filosofia do século XX. É um dos coordenadores da Sociedade Internacional de Psicanálise e Filosofia. É colunista do jornal Folha de S. Paulo e autor, entre outros livros, de Cinismo e falência da crítica (Boitempo, 2008) e coorganizador de O que resta da ditadura (com Edson Teles, Boitempo, 2010).

Walnice Galvao_fotoWALNICE NOGUEIRA GALVÃO

Crítica literária brasileira. Graduada em Ciências Sociais pela USP, onde foi professora e pesquisadora de Teoria Literária e Literatura Comparada. Publicou mais de 30 livros, além de artigos para jornais e revistas, tornando-se uma das principais estudiosas da obra de Guimarães Rosa e de Euclides da Cunha. Dedicou-se também a estudos de gênero.

PROFESSORES DO CURSO “A HISTÓRIA DA REVOLUÇÃO RUSSA”

ANGELO SEGRILLO_FOTOANGELO SEGRILLO
Professor de História Contemporânea da Universidade de São Paulo. Com doutorado pela UFF e mestrado pelo Instituto Pushkin de Moscou, é autor de diversos livros sobre a Rússia/URSS incluindo O Declínio da URSS: um estudo das causas, De Gorbachev a Putin, Rússia: Europa ou Ásia e Os Russos, além do artigo Historiografia da Revolução Russa: antigas e novas abordagens (Revista Projeto História, vol. 41, dez. 2010).

José Paulo NettoJOSÉ PAULO NETTO 
Nasceu em 1947, em Minas Gerais. Professor Emérito da UFRJ e comunista. Amplamente Considerado uma figura central na recepção de György Lukács no Brasil, é coordenador da Biblioteca Lukács, da Boitempo. Escreve mensalmente para o Blog da Boitempo a coluna “Biblioteca do Zé Paulo: achados do pensamento crítico”, dedicada a garimpar preciosidades esquecidas da literatura anticapitalista. É organizador do livro Curso livre Marx-Engels (Boitempo, 2015) e tradutor de Miséria da filosofia, de Karl Marx, (Boitempo), que será lançado durante o seminário 1917: o ano que abalou o mundo.

Marly VianaMARLY VIANNA

Doutora em História Social pela USP, mestranda em Economia Rural pela UFCG. Atualmente leciona no Programa de Pós-Graduação da Universidade Salgado de Oliveira, em Niterói. É autora de alguns livros e capítulos de livros, destacando-se Revolucionários de 1935, sonho e realidade (primeira edição pela Companhia das Letras, 1992; segunda e terceira pela Expressão Popular, 2009 e 2011).

M.LowyMICHAEL LÖWY (BRASIL/FRANÇA)
Diretor de pesquisas emérito no Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). Considerado um dos maiores pesquisadores das obras de Karl Marx, Leon Trotski, Rosa Luxemburgo, György Lukács, Lucien Goldmann e Walter Benjamin, tornou-se referência teórica para militantes revolucionários de toda a América Latina. É coordenador da Coleção Marxismo e Literatura, editada pela Boitempo, organizador da coletânea de ensaios e fotos Revoluções (Boitempo, 2009) e autor de livros e artigos traduzidos em 29 línguas, entre os quais Walter Benjamin: aviso de incêndio (Boitempo, 2005), A teoria da revolução no jovem Marx (Boitempo, 2012) e A jaula de aço (Boitempo, 2014). Durante o evento lança a coletânea Centelhas: marxismo e revolução no século XXI, com artigos de sua autoria e de Daniel Bensaïd.

MEDIADORES

image002ALEXANDRE LINARES

Professor especializado em História, Ciências Humanas e suas tecnologias. Professor da cadeira de Sociologia para o Ensino Médio na Escola Estadual Oswaldo Cruz. É colaborador desde 2012 da revista Guia do Estudante – ENEM . Também colabora com a Editora Veneta na condução do selo de livros de ciências humanas e atualidades Serpente.

Sans titre 1CLAUDINEI REZENDE

Doutor em ciências sociais pela Unesp, pesquisador do Núcleo de Estudos de História: Trabalho, Ideologia e Poder (NEHTIPO/PUC-SP), autor do livro Suicídio Revolucionário (Unesp, 2010) e professor convidado de História da Arte da PUC-SP.

DANIELA MUSSI_FOTODANIELA MUSSI

Doutora em Ciência Política pela Unicamp e pós-doutoranda no Departamento de Ciência Política da USP. Autora de Política e literatura: Antonio Gramsci e a crítica italiana (Alameda, 2014). Editora da revista Outubro.

 

DIANA ASSUNÇÃO_FOTODIANA ASSUNÇÃO

Diretora de base do Sindicato dos Trabalhadores da USP. Historiadora formada pela PUC-SP. Dirigente do MRT e fundadora do grupo de mulheres Pão e Rosas. Autora do livro A precarização tem rosto de mulher, autora do prólogo do livro Mulher, Estado e Revolução de Wendy Goldman (Boitempo, 2014) e autora da orelha do livro Reivindicações do direito da mulher de Mary Wolstonecraft (Boitempo, 2016).

09f91d5FERNANDA MENA

Jornalista, mestre em sociologia e direitos humanos pela London School of Economics and Political Sciences e doutoranda em relações internacionais pela USP. É autora de reportagens premiadas nas áreas de violência, drogas e direitos humanos e do estudo Narcophobia: Drugs Prohibition and the Generation of Human Rights Violations, publicado em 2010 no periódico norte-americano Trends in Organized Crime. Atualmente, é repórter especial do jornal Folha de S.Paulo. Possui artigo na coletânea Bala perdida: A violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (Boitempo, 2015).

Fernando GarciaFERNANDO GARCIA

Historiador e Coordenador do Centro de Documentação e Memória (CDM) da Fundação Maurício Grabois.

 

 

isa_penna2ISA PENNA

Advogada trabalhista formada pela PUC-SP, especialista em casos de assédio contra as mulheres. Militante feminista, é atualmente primeira suplente de vereadora do PSOL em São Paulo. Em sua atuação política defende principalmente pautas relacionadas ao combate à cultura do estupro e a violência contra as mulheres, a divisão sexual do trabalho e a importância das mulheres ocuparem os espaços público e a política. É colunista do portal do Mídia NINJA.

Juliana Borges 3JULIANA BORGES

Pesquisadora em Antropologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, onde cursa Sociologia e Política. Foi articuladora política da Iniciativa Negra por uma nova política sobre drogas (2017), assessora da Secretaria do Governo Municipal da Prefeitura de São Paulo (2014-2016) e secretária adjunta da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (2013). É ativista dos movimentos negros, anti-proibicionista e feminista negro. É colunista do Blog da Boitempo.

Laura Carvalho_fotoLAURA CARVALHO
Professora do Departamento de Economia da FEA-USP com doutorado na New School for Social Research (NYC).

 

 

Maria Cristina FernandesMARIA CRISTINA FERNANDES

Jornalista, trabalha no Valor Econômico desde a fundação do jornal em 2000. Foi editora de política por 15 anos e hoje é colunista. Trabalhou ainda na Época, Veja, Gazeta Mercantil e no Jornal do Commercio. É formada em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco e em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Tem mestrado em Política Comparada pela Universidade de Paris I e em Política Latino-Americana pela Universidade de Londres.

Renato Rovai_FOTORENATO ROVAI
Jornalista, doutorando em comunicação, editor da Revista Fórum, midialivrista e blogueiro.

 

 

Tata_Foto_CaduTATA AMARAL

Premiada realizadora da cinematografia brasileira recente. Seus longas-metragens conquistaram mais de 70 prêmios em festivais nacionais e internacionais.  Suas produções mais recentes são o longa metragem Trago Comigo (2016), vencedor do Prêmio do Público do 10º Festival de Cinema Latinoamericano de São Paulo, e a série Causando na Rua, com lançamento para o segundo semestre de 2016, no canal CINEBRASiLTV.

TORY-7613TORY OLIVEIRA

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. É editora-assistente no site da CartaCapital, onde trabalha com foco nos direitos da mulher e de outros grupos minorizados.

Inscreva-se

As inscrições se iniciam no dia 5 de setembro. O evento é dividido em dois eixos principais: curso (A história da Revolução Russa) e seminário. Há três modalidades de inscrição: apenas para o curso (4 dias); integral do seminário (4 dias, não inclui o curso); ou para dias avulsos do seminário (não inclui o curso).

As inscrições para o curso e integral do seminário poderão ser realizadas pelo site do Sesc São Paulo (https://www.sescsp.org.br/revolucaorussa), a partir do dia 5 de setembro; ou presencialmente pela central de atendimento das unidades da rede Sesc São Paulo, a partir do dia 6 de setembro.

As inscrições para dias avulsos do seminário poderão ser realizadas pelo site do Sesc São Paulo (https://www.sescsp.org.br/revolucaorussa), a partir do dia 5 de setembro; ou presencialmente pela bilheteria das unidades da rede Sesc São Paulo, a partir de 6 de setembro.

PERÍODO DAS INSCRIÇÕES:

A partir de 5 de setembro (terça-feira) – inscrições online no site do Sesc São Paulo.

A partir de 6 de setembro (quarta-feira) – inscrições presenciais em todas as unidades do Sesc em São Paulo.

Dúvidas e SAC: (11) 3095-9400 (Sesc Pinheiros)

VALORES:

Curso “A história da Revolução Russa”

R$ 15,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)
R$ 25,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, +60 anos, aposentados e pessoas com deficiência)
R$ 50,00 (inteira)
Seminário

INSCRIÇÃO INTEGRAL do Seminário (quatro dias de evento, não incluindo o curso)

R$ 18,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)
R$ 30,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, +60 anos, aposentados e pessoas com deficiência)
R$ 60,00 (inteira)

INSCRIÇÃO DIA AVULSO do Seminário (um dia de evento, não incluindo o curso)

R$ 6,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)
R$ 10,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, +60 anos, aposentados e pessoas com deficiência)
R$ 20,00 (inteira)